Capítulos de livros | 2018

  • Almeida, A., Tereso, A., Faria, J., & Ruão, T. (2018). Knowledge Sharing in Industrialization Project Management Practices. In Á. Rocha, H. Adeli, L. P. Reis & S. Costanzo (Eds.), World Conference on Information Systems and Technologies (pp. 53-62). EUA: Springer.
  • Alves, G., Coelho, A. & Roque, V. (2018). The Consumer-Based Brand Equity of Music Events: Two Case Studies from Portugal. In M. Camilleri (Ed.), The Branding of Tourist Destinations: Theoretical and Empirical Insights (pp. 113-128). Malta: Emerald Publishing Limited.
  • Amaral, I. & Fonseca, F. (2018). Games and Active Aging. In N. Lee (Ed.), Encyclopedia of Computer Graphics and Games. Estados Unidos da América: Springer International Publishing.
  • Amaral, I. (2018). Complex Networks. In L. Schintler & C. McNeely (Eds.), Encyclopedia of Big Data. Estados Unidos da América: Springer International Publishing.
  • Amaral, I. (2018). Marketing de Conteúdo: Novas Perspetivas em Rede. In J. Remondes (Ed.), Marketing Digital & E-Commerce #2 (pp. 21-32). Viseu: Psicosoma.
  • Amaral, I., Lopes, M. & Daniel, F. (2018). Video games, Flow and Subjective Well-Being. An exploratory study with university students in Portugal. In K. Tyner & C. Costa (Eds.), Play2Learn (pp. 157-174). Cicant: Lisboa, Portugal.
  • Amaral, I., Reis, B. & Silveira, P. (2018). Discursos Identitários e União Europeia: um estudo exploratório com jovens portugueses. In M. Lopes, N. Ribeiro, G. Castro & C. Burnay (Eds.), XV Congresso IBERCOM. (pp. 1835-1842). Lisboa, Portugal.
  • Andrade, J. G. (2018). The Portuguese Language in a Globalized World. In V. Leister (Ed.), Brazil and The Emergence of a Digital Lusosphere (pp. 13-39). Estados Unidos da América: Lexington Books.
  • Andrade, P. (2018). A cidade interdimensional e as práticas públicas quotidianas. In H. Pires & F. Mesquita (Eds.), Publi-cidade e Comunicação Visual (pp. 103-110). Braga: CECS.
  • Andrade, P. (2018). A urbe social e sociológica: ou a cidade entendida como contexto e enquanto co-texto. In H. Pires (Ed.), Cultura, Urbanismo e Contemporaneidade (pp. 41-56). Braga: CEL.
  • Andrade, P. (2018). A urbe social e sociológica: ou a cidade entendida como contexto e enquanto co-texto. In J. Teixeira (Ed.), Espaços, Culturas Urbanas e Contemporaneidade (pp. 41-55). Braga: CEL.
  • Andrade, P. (2018). Innovative Role of Users Within Digital Economy: The Case of Information / Knowledge Flows at Social and Semantic Networks (Web 2.0/3.0). In L. Carvalho & P. Isaías (Eds.), Handbook of Research on Entrepreneurship and Marketing for Global Reach in the Digital Economy (pp. 269-290). Hershey: IGI Global.
  • Andrade, P. (2018). Mobile art flows: tourism mobilities at the museum. In E. Araújo, R. Ribeiro, P. Andrade & R. Costa (Eds.), Viver em|a mobilidade: rumo a novas culturas de tempo, espaço e distância. Livro de atas (pp. 193-198). Braga: CECS.
  • Anjos, S., Carvalho, A. & Russo, R. (2018). Communicating astronomy: knowing your audience. In H. Agata (Ed.), Proceedings of communicating astronomy with the public conference 2018 – Communicating astronomy in today’s world: Purpose & methods (pp. 202-203). Japan: National Astronomical Observatory of Japan.
  • Araújo, N. B. (2018). Augusto de Belvedere, un pintor y fotógrafo portugués en la España ochocentista’. In J. Hernández Latas (Ed.), II Jornadas sobre Investigación en Historia de la Fotografía. 1839-1939: Un siglo de fotografía/II Conference on Research in History of Photography: 1839-1939: A Century of Photography (pp. 133-154). Zaragoza: Institución Fernando El Católico – Diputación de Zaragoza.
  • Augusto, A., Sales, C., Araújo, E. & Cerqueira, C. (2018). The Place for Gender Research in Contemporary Portuguese Science and Higher Education Policies within the Context of Neo-liberalism. In H. Kahlert (Ed.), Gender Studies and the New Academic Governance (pp. 107-128). Estados Unidos da América: Springer International Publishing.
  • Balonas S. (2018). Decoding advertising on the social sphere. In A. D. Melo & M. Duque (Eds.), ParticipAD – Participatory advertising: a global perspective with a Latin American focus (pp. 51-69). Braga: CECS.
  • Brites, M. J., Chimirri, N. A., Amaral, I., Seddighi, G., Torres da Silva, M. & Murru, M. F. (2018). Stakeholder discourses about critical literacies and audience participation. In R. Das & B. Ytre-Arne (Eds.), The future of audiences. A foresight analysis of interfaces and engagement (pp. 179-195). Switzerland: Palgrave Macmillan.
  • Cabecinhas, R., Jamal, C., Macedo, I. & Sá, A. (2018). Representations of European colonialism, African resistance and liberation struggles in Mozambican history curricula and textbooks. In K. van Nieuwenhuyse & J. P. Valentim (Eds.), The colonial pasts in history textbooks. Historical and social psychological perspectives (pp. 217-237). Charlotte, NC: Information Age Publishing.
  • Cabecinhas, R., Macedo, I. & Macedo, L. (2018). Cyberspace and Cultural Memory: Case Studies in Brazil, Portugal and Mozambique. In A. Cunha, M. Barros & R. Martins (Eds.), “Hispano- Lusophone” Community Media: Identity, Cultural Politics and Difference. InCom-UAB Publicacions, 17. Bellaterra.
  • Calado, V. & Cunha, L. (2018). Economic crisis and political decision: words and meaning. In M. C. Lobo, F. C. da Silva & J. P. Zúquete (Eds.), Changing Societies: Legacies and Challenges. II. Citizenship in Crisis (pp. 87-109). Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais.
  • Carvalho, A. (2018). Ambiente, desigualdade e democracia: linhas cruzadas em alta tensão’. In S. Gomes, V. Duarte, F. B. Ribeiro, L. Cunha, A.M. Brandão & A. Jorge (Eds.), Desigualdades sociais e políticas públicas: Homenagem a Manuel Carlos Silva (pp. 199-214). Braga: Húmus.
  • Carvalho, A. (2018). Climate change in Brazilian media. In B. Brevini & J. Lewis (Eds.), Climate change and the media (pp. 79-94). New York: Peter Lang.
  • Cerqueira, C. & Cabecinhas, R. (2018). Desigualdades de género em foco: interseções entre produção e receção de conteúdos jornalísticos. In S. Gomes, V. Duarte, F. Bessa, L. Cunha, A. M. Brandão & A. Jorge (Eds.), Desigualdades Sociais e Políticas Públicas – Homenagem a Manuel Carlos Silva (pp. 487-503). Braga: Húmus.
  • Chagas, P. C. & Silva, A. M. (2018). Mosaico curricular nas Licenciaturas: integração ou segregação para a formação inicial? In M. A. Aguiar, E. R. Guimarães & J. C. Morgado (Eds.), Currículo, Escola, Ensino Superior e Espaços não Escolares, série 1 (pp. 248-254). Recife: ANPAE – Prefixo Editorial.
  • Cruz, R. V., Cerqueira, C. & Santos, A. (2018). De uma teia a uma rede: Slutwalk Portugal nas redes sociais online. In M. Morais L. Loureiro & E. Ribeiro (Eds.), Constelações do Ativismo em rede (pp. 67-86). Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas.
  • Cruz, R. V., Cerqueira, C. & Santos, A. (2018). De uma teia a uma rede: Slutwalk Portugal nas redes sociais online. In M. Magalhães, L.M. Loureiro, E. Pinto da Costa & M. Ribeiro (Eds.), Constelações do Ativismo em rede: Livro de Atas do II Congresso Internacional de Net-Ativismo (pp.67-86). Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas.
  • Cunha, L. (2018). Entre desespero e utopia: três fragmentos para um retrato em movimento. In S. Gomes, V. Duarte, F. Ribeiro, L. Cunha, A. M. Brandão & A. Jorge (Eds.), Desigualdades Sociais e Políticas Públicas. Homenagem a Manuel Carlos Silva (pp. 605-617). Braga: Húmus.
  • Cunha, S., Silva, A. & Gómez, P. (2018). Educar para la convivencia en una institución educativa de Portugal. In J. Torrego, L. Rumayor, Y. Martínez & P. Hernández (Eds.), Inclusión y Mejora Educativa (pp. 531-538). Madrid: Universidad de Alcalá.
  • Cunha, S., Silva, A. M. & Gomez, P. (2018). Educar para la convivencia en una institución educativa de Portugal. In J. C. Seijo, L. Rumayor, P. Hernández & Y. Martínez (Eds.), Inclusión y Mejora Educativa (pp. 531-538). Alcalá: Universidad de Alcalá.
  • Cunha, S., Silva, A. M. C. & Gomez, P. (2018). Educar para la convivencia en una institución educativa de Portugal. In J. C. Torrego, L. R. Rumayor, Y.M. Martínez & P. G. Hernández (Eds.), Inclusión y Mejora Educativa (pp. 531-538). Alcalá: Universidad de Alcalá.
  • Dias, P. & Andrade, J. G. (2018). Uma aborda phygital ao património cultural: realidade aumentada na regaleira. In F. Ilharco, P. Hanenberg & M. dos Santos Lopes (Eds.), Património Cultural e Transformação Digital (pp. 131-144). Lisboa: Universidade Católica Portuguesa.
  • Fernandes, K. (2018). Do jornalismo profissional ao alternativo: apontamentos sobre os valores que orientam a produção da informação. In M. Oliveira & S. Lopes Évora (Eds.), Livro de Atas do XII Congresso da Lusocom – Cibercultura, regulação mediática e cooperação (pp. 266-278). Braga: CECS.
  • Flores, M. A., Silva, A. M. & Fernandes, S. (2018). Contextos e abordagens de mediação, formação e desenvolvimento profissional. In M. A. Flores, A. M. Silva & S. Fernandes (Eds.), Contextos de Mediação e de Desenvolvimento Profissional (pp. 7-16). Santo Tirso: De Facto Editores.
  • Fonseca, A. (2018). Contributo dos Centros Locais de Aprendizagem da Universidade Aberta na afirmação da Cultura Glocal – O caso do Sabugal. In A. Costa, D. Barros, D. Caeiro, J. Caetano, J. Moreira, M. Negas & S. Henriques (Eds.), Atas I Seminário Internacional Comunidades Digitais em Rede (CODIRE) – Resumos Alargados (pp. 35-37). Lisboa Portugal: UAb.
  • Gama, M. & Alves, D. (2018). Financiamento das Artes em Portugal: O que mudou em 2017? In M. Gama (Ed.), FIGAC 2018 – Práticas Culturais e Linguagens Artísticas (pp. 45-74). Viana do Castelo: Escola Superior de Educação.
  • Gama, M. (2018). 2CN-CLab Carta Cultural Ibero-americana: 1ª Fase (2017, Portugal). Anais XIV Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura – Enecult. Universidade Federal da Bahia, Brasil.
  • Gama, M. (2018). Redes de cooperação cultural no espaço lusófono. In M. Oliveira & S. Évora (Eds.), Livro de atas do XII Congresso da Lusocom – Cibercultura, regulação mediática e cooperação (pp. 106-116). Braga: CECS.
  • Granja, R. (2018). Sharing Imprisonment: Experiences of Prisoners and Family Members in Portugal. In R. Condry & P. Scharff Smith (Eds.), Prisons, Punishment and the Family: Towards a new Sociology of Punishment (pp. 258 – 272). Oxford: Oxford University Press.
  • Livramento, A., Brasil, J., Bonomo, M., Souza, L. & Sousa, Y. (2018). Desenvolvimento humano e cultura cigana: discutindo a construção e organização de etapas da vida. In E. Rosa, C. Nascimento & D. Nacimento (Eds.), Jovens e adolescentes, caminhos e contextos (pp. 33-58). Vitória: GM Editora.
  • Machado, H., Martins, M. & Santos, F. (2018). O “suspeito genético”: desafios bioéticos da partilha transnacional de informação genética forense. In A. Figueiredo Sol & S. Gouveia (Eds.), Bioética no Século XXI (pp. 315-336). Charleston: CreateSpace Independent Publishing.
  • Machado, H., Queirós, F., Martins, M., Granja, R. & Matos, S. (2018), Vigilância genética, criminalização e coletivização da suspeição. In S. Gomes, V. Duarte, F. Ribeiro, L. Cunha, A. M. Brandão & A. Jorge (Eds.), Desigualdades Sociais e Políticas Públicas: homenagem a Manuel Carlos Silva (pp. 529-548). Braga: Húmus.
  • Magalhães, M., Marôpo, L. & Amaral, I. (2018). Análise comparada das páginas Não me Kahlo (Brasil) e Capazes (Portugal). In M. Oliveira & S. Lopes Évora (Eds.), Congresso da Lusocom: Cibercultura, regulação mediática e cooperação (pp. 15-26). Braga: CECS.
  • Martins, M. L. (2018). O ofício de artesão no Jardim das Incertezas – Em memória do Professor Manuel Costa. In A. Alves (Ed.), Manuel da Silva Costa. In Memoriam (1938-2018) (pp. 157-159). Braga: Universidade do Minho.
  • Martins, M. L. (2018). Uma promessa plena, com todos os sonhos do mundo. In Pedro Romano – Memórias (pp. 185-188). Braga.
  • Matos, S. (2018). Biometria e privacidade: desafios bioéticos na cooperação policial e judicial na União Europeia. In A. Figueiredo Sol & S. Gouveia (Eds.), Bioética no Século XXI (pp. 255-286). Charleston: CreateSpace Independent Publishing.
  • Melo, A. (2018). A marca dos cidadãos: intervenção, ocupação e subversão na paisagem publicitária urbana. In H. Pires & F. Mesquita (Eds.), Publi-cidade e comunicação visual urbana (pp. 61-89). Braga: CECS.
  • Melo, A. (2018). Advertising as a platform for consumer-citizen participation and citizenship. In A. Melo & M. Duque (Eds.), ParticipAD – Participatory advertising: a global perspective with a Latin American focus (pp. 35-50). Braga: CECS.
  • Melo, A., Duque, M., Carpentier, N. & Chadha, S. (2018). Que és ParticipAD? Perspectivas sobre publicidad participativa. In A. Melo & M. Duque (Eds.), ParticipAD – Participatory advertising: a global perspective with a Latin American focus (pp. 9-12). Braga: CECS.
  • Müller, M. (2018). O acontecimento no jornalismo cultural: uma análise da estreia do Filme Aquarius nos jornais Folha de São Paulo e Público. In M. Lopes, N. Ribeiro, G. Castro & C. Burnay (Eds.), XV Congresso IBERCOM 2017: comunicação, diversidade e tolerância (pp. 5266-5285). São Paulo/Lisboa: ECA-USP/FHC-UCP.
  • Murru, M. F., Amaral, I., Brites, M. J. & Seddighi, G. (2018). Bridging the gap between micro and macro forms of engagement: Three emerging trends in research on audience participation. In R. Das & B. Ytre-Arne (Eds.), The future of audiences. A foresight analysis of interfaces and engagement (pp. 161-177). Switzerland: Palgrave Macmillan.
  • Oliveira, M. & Évora, S. L. (2018). Nós e laços. In M. Oliveira & S. L. Évora (Eds.), Livro de Atas do XII Congresso da Lusocom: cibercultura, regulação mediática e cooperação (pp. 7-10). Braga: CECS.
  • Oliveira, M. (2018). Acoustemology: the status of sound and research methods in sonic studies. In J. I Gallego; M. Fernández-Sande & N. Limón (Eds.), Trends in radio research: diversity, innovation and policies (pp. 341-354). Cambridge: Cambridge Scholars Publishing.
  • Oliveira, M. (2018). Ecos da lusofonia: o serviço público de rádio e as representações sonoras do espaço lusófono. In M. Oliveira & S. Lopes Évora (Eds.), Livro de atas do XII Congresso da Lusocom: cibercultura, regulação mediática e cooperação (pp. 388-396). Braga: CECS.
  • Pereira, S. & Moura, P. (2018). Production Skills. In C. A. Scolari (Ed.), Teens, media and collaborative cultures: exploiting teens’ transmedia skills in the classroom (pp. 22-32). Barcelona: Universitat Pompeu Fabra.
  • Piçarra, M. C. (2018). “Os cantos de Maldoror”: cinema de libertação da “realizadora-romancista”. In P. Machado, A. França & T. Siciliano (Eds.), Imagens em disputa – filme, fotografia e televisão em tempo de ditaduras. Rio de Janeiro: 7 Letras.
  • Piçarra, M. C. (2018). A colecção colonial da Cinemateca. Campo, contracampo, fora-de-campo. In M. C. Piçarra (Eds.), A colecção colonial da Cinemateca. Campo, contracampo, fora-de-campo (pp. 18-29). Lisboa/Viseu: Cine Clube de Viseu e Acção e Investigação Crítica da Imagem Colonial.
  • Piçarra, M. C. (2018). Fantasia luso-tropical: as (ex-)colónias vistas por olhares estrangeiros”. In M. C. Piçarra (Eds.), A colecção colonial da Cinemateca. Campo, contracampo, fora-de-campo (pp. 208-225). Lisboa/Viseu: Cine Clube de Viseu e Acção e Investigação Crítica da Imagem Colonial.
  • Piçarra, M. C. (2018). Moçambique: criar a nação com música e projectá-la através do cinema. In M. C. Piçarra (Eds.), A colecção colonial da Cinemateca. Campo, contracampo, fora-de-campo (pp. 132-145). Lisboa/Viseu: Cine Clube de Viseu e Acção e Investigação Crítica da Imagem Colonial.
  • Pinheiro, M., Brandão, D. & Lima, L. (2018). Constrangimentos da Portugalidade: Projeto de Intervenção de Cinema de Animação em Espaço Público. In P. Tavares, P. Mota Teixeira, M. Madureira, J. Marques, M. Albino, S. Jorge & I. Xavier (Eds.), Book of Proceedings of the International Conference on Illustration and Animation (CONFIA 2018) (pp. 157-166). Barcelos: Instituto Politécnico do Cávado e do Ave.
  • Pires, H. & Correia, M. L. (2018). Entre narrativas e entre passeios: uma aproximação à etnografia do intervalo. In J. Teixeira (Ed.), Espaços, Culturas Urbanas e Contemporaneidade. Braga: Húmus.
  • Queirós, F. (2018). Retratos Biogenéticos no Combate à Criminalidade: Desafios Éticos e Sociais. In A. Figueiredo Sol & S. Gouveia (Eds.), Bioética no Século XXI. (pp. 287-313). Charleston: CreateSpace Independent Publishing.
  • Raycheva, L., Tomov, M., Amaral, I., Petrović, I., Vukelić, M. & Čizmić, S. (2018). Ageing women in the media mirror maze. In S. Angova, L. Stoykov, P. Todorov, I. Hristov, S. Tsankova, M. Ossikovski, M. Nikolova & I. Valchanov (Eds.), Media Environment, Public and Strategic Communication (pp. 39-47). Sofia: Izdatelski kompleks.
  • Reis, B., Lopes, P. & Amaral, I. (2018). Culturas juvenis, culturas digitais: práticas de jovens portugueses e mexicanos. In M. Lopes; N. Ribeiro; G. Castro & C. Burnay (Eds.), XV Congresso IBERCOM (pp. 2450-2455). Lisboa: Associação Ibero-Americana de Pesquisadores da Comunicação.
  • Ribeiro, F. (2018). “A minha opinião é a seguinte…” Um perfil dos participantes em espaços de opinião pública nos média em Portugal”. In F. Tusa (Ed.), Periodismo: un oficio com múltiples miradas (pp. 34-57). Machala: Universidad Técnica de Machala.
  • Ribeiro, P. C. (2018). Os planos estratégicos das instituições de ensino superior enquanto comunicadores de sentido e perpetuadores das memórias: o caso da Universidade do Minho (1974-2014). In J. Figueira & A. T. Peixinho (Eds.), Narrativas mediáticas e comunicação: construção da memória como processo de identidade organizacional (pp. 289-329). Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.
  • Sá, I. (2018). Património e Economia da Salvação. In I. Sá & I. Amorim (Eds.), Sob o Manto da Misericórdia. Contributos para a História da Santa Casa da Misericórdia do Porto, I (1499-1668) (pp. 155-214). Coimbra: Almedina.
  • Santos, C. & Mesquita, H. (2018). População e distribuição da propriedade na Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico – o caso da Madalena e Criação Velha em finais do século XIX. In O. Lage (Ed.), Alto Douro e Pico Paisagens culturais vinhateiras Património Mundial em perspectiva multifocal: experimentação comparada. Porto: CITCEM/Faculdade de Letras da Universidade do Porto.
  • Saturnino, R. (2018). Partilha, performance e preconceito na economia das plataformas digitais. In R. Fortes & J. Alencar (Eds.), Repensando o lazer a partir da cultura digital (1155-1176). Rio de Janeiro: Editora E-papers.
  • Silva, A. M. (2018). O que é a Mediação? Da conceptualização aos desafios sociai e educativos. In M. A. Flores, A. M. Silva & S. Fernandes (Eds.), Contextos de Mediação e de Desenvolvimento Profissional (pp. 17-34). Santo Tirso: De Facto Editores.
  • Silva, E. & Martins, M. L. (2018). Todos exceto eu! – Autoatribuição excludente dos profissionais da política. In M. I. Lopes, N. Ribeiro, G. Castro & C. Burnay, C. (Eds.), Livro de Anais, Ibercom 2017 (pp. 365-387). São Paulo/Lisboa: Associação Iber-Americana de Pesquisadores da Comunicação (Assibercom).
  • Silva, M. & Ribeiro, R. (2018). O turismo religioso em Braga: a perspetiva dos residentes sobre a Semana Santa. In E. Araújo, R. Ribeiro, P. Andrade & R. Costa (Eds.), Viver em|a Mobilidade: Rumo a Novas Culturas de Tempo, Espaço e Distância, Livro de Atas. Braga: CECS.
  • Ytre-Arne, B., Amaral, I., Chimirri, N. A. & Vicente, M. (2018). Everyday lives of audiences in a future Europe: Tracing emerging issues from scenarios to experiences in 2030. In R. Das & B. Ytre-Arne (Eds.), The future of audiences. A foresight analysis of interfaces and engagement (pp. 243-261). Switzerland: Palgrave Macmillan.