É doutorado em Estudos de Comunicação na especialidade de Sociedade e Cultura Política. Possui mestrado e licenciatura em Sociologia, com pós-graduação em Organizações e Recursos Humanos. Dedica-se à investigação sobre “organizações”, “profissões”, “emprego” e “trabalho”. Integrou a equipa de avaliadores do impacto social e económico de Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura. Em 2010 fez parte do grupo precursor do programa interdisciplinar “Mateus Doc.” do Instituto Internacional Casa de Mateus (IICM). Entre 1985 e 1999 foi jornalista. Entre outros fez parte da direção editorial do jornal ‘O Povo de Guimarães’, fundou a Rádio Santiago (Guimarães), dirigiu a Rádio Fundação (Guimarães) e trabalhou no jornal “Região do Minho”.
É autor de “Linha Recta – Histórias Guimarães” (edição do autor, 1999), “Fabricados na Fábrica – Uma Narrativa Operária no século XXI” (Húmus 2012), “Teleférico da Penha – Imaginário e Realidade | Biografia do primeiro teleférico construído em Portugal” (Húmus, 2014) e “Tempo Livre Guimarães | 20 anos – História de uma Estratégia Municipal para o Desporto (Tempo Livre, CIPRL., 2019). Organizou “O Que Fica no Coração” – edição comemorativa de Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura (Fundação Cidade de Guimarães, 2013). Participou em “Trabalho sem Fronteiras?” (Org. de Manuel M. Roxo), edição comemorativa dos 100 anos da Inspeção do Trabalho em Portugal contribuindo com o capítulo “Novos Sentidos do Trabalho – (Des)emprego, Tecnologia e Aceleração” (Almedina, 2017). É professor convidado da Escola Superior de Gestão no Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA).