Moisés de Lemos Martins é Professor Catedrático do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho. Dirige o Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS), que fundou em 2001.

É Diretor da revista Comunicação e Sociedade e também da Revista Lusófona de Estudos Culturais (RLEC). Doutorado pela Universidade de Estrasburgo em Ciências Sociais (na especialidade de Sociologia), em 1984, tem publicado, no âmbito da Sociologia da Cultura, Semiótica Social, Sociologia da Comunicação, Semiótica Visual, Comunicação Intercultural, Estudos Lusófonos. Dirigiu durante dez anos o Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (de 1996 a 2000, e de 2004 a 2010).

Candidato a Reitor da Universidade do Minho, em 2006, foi o primeiro Diretor do curso de doutoramento em Ciências da Comunicação, da Universidade do Minho (2009-2011); do Programa Doutoral em Estudos Culturais, num consórcio Universidade do Minho e Universidade de Aveiro (2010 a 2015); e do Programa de Doutoramento “Estudos de Comunicação: Tecnologia, Cultura e Sociedade”, entre 2013 e 2015, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, que envolve seis centros de investigação portugueses, de cinco universidades. Presidiu à Sopcom – Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação, de 2005 a 2015; à Lusocom – Federação das Associações Lusófonas de Ciências da Comunicação, de 2011 a 2015; à Confibercom – Confederação Ibero-Americana das Associações Científicas e Académicas de Comunicação, de 2012 a 2015.

Destacam-se as seguintes obras: Crise no Castelo da Cultura. Das Estrelas para os Ecrãs (2017, 2011); A Linguagem, a Verdade e o Poder. Ensaio de Semiótica Social (2017, 2002); Para uma Inversa Navegação. O Discurso da Identidade (1996); O Olho de Deus no Discurso Salazarista (2016, 1990); A Internacionalização das Comunidades Lusófonas e Ibero-Americanas de Ciências Sociais e Humanas. O Caso das Ciências da Comunicação (2017); Lusofonia e Interculturalidade – Promessa e Travessia (2015); Do Post ao Postal (com Maria da Luz Correia, 2014); Os Postais Ilustrados na Vida da Comunidade (2017); Figurações da Morte nos Média e na Cultura. Entre o Estranho e o Familiar (com Maria da Luz Correia, Paulo Bernardo Vaz e Elton Antunes, 2017); Sentidos da Morte na Vida da Mídia (com Maria da Luz Correia, Paulo Bernardo Vaz e Elton Antunes, 2017); Imagem e Pensamento (com José Bragança de Miranda, Madalena Oliveira e Jacinto Godinho, 2017, 2011); Portugal Ilustrado em Postais (com Madalena Oliveira, 2011); L’Imaginaire des Médias (com Michel Maffesoli, 2011).

Em 2016, a Universidade do Minho concedeu-lhe o Prémio do Mérito Científico.