Seminário Exchange sobre a violência das práticas de segurança na gestão de ameaças

Decorre no próximo dia 12 de outubro, pelas 14h00, na sala 2.09 do CPII da Universidade do Minho (campus de Gualtar), o seminário “O desdobramento do poder-saber cinegético: a violência das práticas de segurança na gestão de ameaças”, com Ignacio Mendiola, da Universidad del País Vasco.

A segurança tornou-se um dos grandes eixos políticos das sociedades contemporâneas. Para alcançar a segurança, identifica-se a ameaça e estabelecem-se as medidas a ser tomadas. A segurança é um discurso, mas também é performativa, altera a realidade, os espaços sobre os quais é projetada e as subjetividades que são afetadas por ela, produzindo sujeitos vigilantes e sujeitos supervisionados e sujeitos em risco.

O objetivo deste seminário é pensar numa forma de poder que trave as ameaças, através de uma análise a partir da metáfora da caça. A caça aparecerá, então, como um reservatório metafórico que serve para nomear o exercício concreto de uma potência do conhecimento preocupada com a caça àquelas pessoas que encarnam a ameaça e que, hoje, se referem, em grande parte, àqueles suspeitos de serem terroristas e aos migrantes. Tudo isso introduzirá uma reflexão da geografia política ligada à produção da (exposição à) morte.

Professor de sociologia na Universidad del País Vasco, Ignacio Mendiola centra a sua investigação no modo como as relações de poder afetam a produção de sujeitos e espaços, dando especial importância à reflexão sobre a biopolítica e necropolítica. Ignacio Mendiola  publicou os livros: Louvor da mentira. Em torno de uma sociologia da falsidade (Lengua de Trapo, 2006), O jardim biotecnológico. Tecnociência, transgênicos e biopolítica (The Cataract Books, 2006) e Habitar o Inabitável. A prática política da tortura (Bellaterra, 2014), entre outros trabalhos.

Este seminário é organizado pelo projeto Exchange.

[Texto publicado a 03-10-2018]