O Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) da Universidade do Minho é a principal unidade de investigação no campo das Ciências da Comunicação em Portugal, um grupo consolidado, criativo e dinâmico. Avaliada pela FCT como “Excelente” desde 2008 e reconhecida internacionalmente, esta unidade centra-se nos seguintes domínios científicos: literacia mediática, políticas de comunicação e cultura, cultura visual e sonora, comunicação intercultural, estudos culturais, comunicação organizacional e estratégica, comunicação científica, desafios sociais (envelhecimento, saúde, deficiência…), média, linguagens digitais e jornalismo.

O CECS foi fundado em 2001, quando as Ciências da Comunicação se tornaram mais visíveis no contexto das Ciências Sociais e Humanas em Portugal. A sua história está entrelaçada com a história das Ciências da Comunicação no país. Durante a primeira década do século XXI, a CECS expandiu-se como parte de um movimento nacional para a consolidação de um campo científico autónomo e legítimo.

Desde o seu início, o CECS tem sido uma estrutura crucial para o reforço deste campo científico, não só no contexto português, mas também internacionalmente com uma ênfase particular nas regiões de língua portuguesa e espanhola. Investe, por isso, em atividades colaborativas, desenvolvendo vínculos fortes com algumas das redes de investigação e associações globais mais relevantes – como o EuroMedia Research Group, ECREA, IAMCR, Lusocom e Confibercom – e promovendo parcerias com um vasto leque de intervenientes nacionais e internacionais.

A missão do CECS está orientada para os seguintes objetivos principais: a) realizar investigação de ponta no campo dos média e da comunicação; b) contribuir para o desenvolvimento social e cultural; c) produzir trabalhos para incentivar o desenvolvimento de sociedades sustentáveis; d) promover a comunicação como pivô no desenvolvimento de comunidades acolhedoras, inclusivas e pacíficas; e) reforçar a publicação científica; e f) incentivar e apoiar jovens investigadores.

A unidade está particularmente motivada para: a) discutir o papel dos média na configuração de sociedades modernas e multiculturais; b) promover a literacia mediática para uma cidadania inclusiva; c) debater a responsabilidade social do jornalismo nas sociedades da informação; d) manter relações interculturais baseadas nos fluxos de comunicação no espaço lusófono; e) analisar a forma de representação social dos média; f) avaliar práticas tecnológicas e de comunicação, enquanto experiências estéticas e expressão de estilos de vida; g) investigar a mudança social produzida pela comunicação estratégica; e h) melhorar a comunicação para o desenvolvimento social e para sociedades inovadoras e reflexivas.

O CECS opera em quatro grandes domínios: a) investigação; b) intervenção; c) formação; e d) publicação. A sua equipa está organizada em três grupos: 1) Comunicação, Organizações e Dinâmicas Sociais; 2) Estudos Culturais; e 3) Média e Jornalismo.

A Comunicação com e para a comunidade é o foco do projeto estratégico do CECS. Alinhado com a agenda científica europeia, o seu planeamento programático baseia-se na visão da Comunicação como a chave para comunidades coesas, confiáveis, inclusivas e acolhedoras. Este ideal só é possível se for baseado na qualidade e transparência da informação, na qualidade e diversidade das relações interculturais, bem como na qualidade e solidez da democracia. Por esta razão, o projeto estratégico para os próximos anos (2019-2022) é particularmente orientado para estudar e debater o papel que os meios de comunicação e os sistemas de comunicação desempenham, proporcionando aos cidadãos informação de qualidade e reforçando futuros promissores.

O desenvolvimento do Projeto Estratégico do CECS (UID/CCI/00736/2013) entre 2012 e 2018 teve o apoio do COMPETE (POCI-01-0145-FEDER-007560) e da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Em 2019, deu-se início a novo projeto estratégico (UID/CCI/00736/2019), financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia.