O Tempo e as Temporalidades Sociais: uma introdução

O tempo é central na experiência da vida social, na condução da política e na atribuição de sentido às ações e às relações sociais. O tempo e a temporalidade carregam consigo desafios conceptuais de enorme valor para a construção da teoria social e para a própria definição dos modos de agir sobre o mundo. Este ciclo de sessões de introdução sobre a sociologia do tempo comporta dois objetivos principais: i) familiarizar os participantes com os principais autores que refletiram e continuam a refletir sobre a centralidade do tempo na teoria social e na experiência social e; ii) demonstrar as potencialidades teóricas e materiais dos estudos e das intervenções sobre o tempo e as temporalidades.

Foram cinco as sessões deste ciclo:
Sessão 1 (dia 9 de fevereiro entre as 10h e as 13h)
A sociologia do tempo e os estudos sociais do tempo: autores, conceitos, temas e metodologias
Emília Araújo (Universidade do Minho)

Sessão 2 (dia 16 de fevereiro de entre as 10h e as 13h)
La metamorfosis de la representación del tiempo en las sociedades del trabajo modernas
José Durán (Universidade de Vigo)

Sessão 3 (23 fevereiro, entre as 9h às 13h)
Tecnologias de informação e comunicação e a redefinição do tempo
Xesús Lage (Universidade de Vigo)

Sessão 4 (dia 1 de março de entre as 18h e as 22h )
A heterogeneidade dos tempos observáveis: um mundo dessincronizado.
Eduardo Duque (Universidade Católica e CICS)

Sessão 5 ( dia 9 março de 2013, entre as 10h e as 13h )
O tempo, os discursos e o(s) poder(s)Emília Araújo (Universidade do Minho)

Organização:
Emília Araújo, Eduardo Duque, José Durán Vasquez e Xesús Lage
Universidade do Minho – Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade e Centro de Investigação em Ciências Sociais
Universidade de Vigo – Departamento de Sociologia, Ciência Política e da Administração e Filosofia

Programa completo: http://tinyurl.com/az9zqzg