Seminário Permanente de Estudos Pós-Coloniais

Este Seminário procura estabelecer um diálogo com o passado, não apenas num sentido textual e teórico, mas chamando e convocando vozes reais que nos ajudam a dialogar com as experiências coloniais e a sua reflexão no tempo pós-colonial das nossas sociedades globais. Nesse sentido, o Seminário Permanente de Estudos Pós-Coloniais nasce sob o signo de um dever de memória cívico e ético, assente numa dinâmica intercultural e resulta de uma parceria entre o CECS e o Mestrado em Sociologia da Universidade do Minho.

Coordenação | Vítor de Sousa e Sheila Khan

Seminários realizados

19 de abril de 2022 | Presentes! Africanos e Afrodescendentes no Porto

17 de março de 2022 | A África existe? Notas sobre o objeto dos estudos africanos

25 de fevereiro de 2022 | Repensando os sentidos e as fronteiras do imperial e do colonial

26 de janeiro de 2022 | O Museu Virtual da Lusofonia e a Pós-colonialidade

10 de dezembro de 2021 | No rescaldo do colonialismo: Nostalgia, pós-memória, escrita reparadora e (re)história

22 de outubro de 2021 | João Paulo Borges Coelho: ficção e cesura

7 de julho de 2021 | Um Momento com Djaimilia Pereira de Almeida

25 de maio de 2021 | Do Modernizar as Tradições à Glocalização da Academia

21 de abril de 2021 | Reconciliação Nacional em Moçambique. A importância do processo do DDR (Desarmamento, Desmobilização e Reintegração)

19 de março de 2021 | A memória da escravidão: museus e monumentos como instrumentos de debate público sobre o passado escravista

25 de fevereiro de 2021 | Ativismo em Angola: manual de resistência

20 de janeiro de 2021 | Dan Hicks

11 de dezembro de 2020 | “O passado colonial como problema não encerrado na contemporaneidade

25 de novembro de 2020 | Um inconsciente europeu. racismo, memória, cidadania

23 de novembro de 2019 | Debate em torno do documentário “Moçambique. Sonhos Lúcidos”

19 de outubro de 2019 | Responsabilidade Cívica e Histórica dos Censos

17 de junho de 2019 | A Lusofonia enquanto olhar pós-colonial: ranço colonial ou possibilidade intercultural?

30 de maio de 2019 | Memória, silenciamentos, poder: a guerra colonial e os espelhos da História